jump to navigation

A verdadeira razão para a derrota do Cavs no jogo 2 maio 25, 2007

Posted by Adriano Albuquerque in Cleveland Cavaliers, Detroit Pistons, finais de conferência, LeBron James, Pick-and-Roll, video.
trackback

Eu vou deixar bem claro, como sempre deixei: sou torcedor do Detroit Pistons e sim, minha visão pode estar sendo afetada por isto. Mas aqui vai minha defesa de como os árbitros estavam certos quanto ao lance final da vitória do Pistons sobre o Cleveland Cavaliers por 79 a 76.

Vejam os momentos finais do jogo neste vídeo:

Como os comentaristas da TNT dizem (pela voz, o narrador deve ser o Marv Albert e os comentaristas são ou o Doug Collins ou o Steve Kerr), o Richard Hamilton tinha posição contra o LeBron James, não saltou, e apenas colocou o braço para cima, não tentou dar uma machadada no ato do arremesso. James força o contato, pulando para a frente e jogando seus braços em direção do Rip para bater em seu braço. Antes, enquanto ele carregava a bola ao garrafão, Rip dá, sim, vários cutucões nos braços de James, mas nenhuma pancada. Eu te pergunto: não é a mesma coisa que o Bruce Bowen faz TODOS OS JOGOS sem que seja marcada falta? Por que haveria de ser agora? Os árbitros foram consistentes. Algo raríssimo na NBA hoje em dia.

Na imprensa americana, estão argumentando que deram uma falta de toque do Dirk Nowitzki em Dwyane Wade no jogo 3 das finais do ano passado que foi muito mais duvidosa que esta. E daí? Como os próprios americanos dizem, dois erros não tornam um certo. É muito curiosa essa imprensa: vive reclamando que os superastros recebem a vantagem nas marcações, mas quando os juízes não dão a falta, reclama também! E se vamos falar de erros da arbitragem, por que o foco apenas nesta falta no final? Que tal o toco limpíssimo de Antonio McDyess em Sasha Pavlovic, em um contra-ataque, em que os juízes marcaram “bola na descendente” quando ela mal tinha saído da mão do sérvio? Que tal a roubada limpa de Chauncey Billups em LeBron no último quarto, em um contra-ataque, que rendeu dois lances livres ao astro?

Aliás, que tal mencionarmos que LeBron não deveria nem estar em quadra no jogo 2, após receber falta flagrante 2 por um lance no jogo 1? Kobe Bryant foi suspenso duas vezes pelo mesmo tipo de lance, e James jogou sem problemas. Isso indica favorecimento – ou perseguição a Bryant.

O lance de Rasheed Wallace com Anderson Varejão – No BasketBrasil, temos a seguinte política: temos de dar destaque aos jogadores brasileiros; afina, o site carrega o nome do país no logo, e o maior interesse de quem acessa a página é pelos jogadores brasileiros que nos representam no basquete internacional. Porém, nosso papel é apenas este: destacar e divulgar, não torcer ou babar ovo, como acontece em muitos veículos da grande imprensa. Por isso, não tenho por que torcer para o Cleveland Cavaliers, e nenhum de vocês é obrigado a isso. É completamente compreensível que um brasileiro torça para os times que têm brasileiros, afinal você se identifica com o jogador por ser de sua nacionalidade, e é claro que o progresso do jogador no cenário internacional é interessante para o basquete nacional. Mas nosso papel não é torcer ou favorecer, é apenas destacar e informar. Dar crédito quando é merecido e criticar quando couber.

Varejão é um dos meus jogadores favoritos, ponto, não apenas entre brasileiros, assim como Tiago Splitter, Leandrinho e Alex. Isto dito, é claro que ele é espalhafatoso demais e força quedas para arrancar faltas ofensivas. No lance em que Rasheed o empurra e recebe a bola para a cesta vitoriosa, não dá para saber se Wallace o empurrou mesmo, porque Varejão se joga com tanta dramaticidade pra trás que denuncia contra ele. Que Wallace tinha seu antebraço no peito de Anderson – e isso provavelmente já valeria a falta em vários lances – não há dúvidas. Que ele empurrou? Não sei. Rasheed é experiente o suficiente para saber que não podia empurrar Varejão naquele momento, mas também é esperto para saber que o brazuca faria um teatro que deixaria os árbitros em dúvida. Então, ele pode mesmo ter empurrado, sabendo que Anderson aumentaria o drama e se jogaria, perdendo o crédito. Fica a lição para Anderson: nessas horas, às vezes a atuação é desnecessária.

O ponto disso tudo é o seguinte: Cleveland não perdeu o jogo nesses dois lances. Perdeu porque não tem frieza nos momentos decisivos (viu a cara de desespero de todo mundo no banco após James errar a cesta? E como Hughes erra aquele arremesso COMPLETAMENTE LIVRE ao pegar o rebote??) e porque não joga terceiros quartos. Só 13 pontos no período? E deixou uma vantagem de 12 pontos no intervalo cair para apenas 3? Como eles querem vencer assim? E mais, encheram o saco do LeBron James pra arremessar mais, ser mais agressivo, etc… Pois achei que ele jogou levemente melhor no primeiro jogo. Foi muito mais ativo nos rebotes, achou os companheiros livres para cestas, e teve um aproveitamento melhor, acreditem – acertou 5 de 15 arremessos; desta vez, foram 7 acertos em 19 chutes, incluindo dois erros em sete lances livres. James continua muito bem marcado, e isso está abrindo muito espaço na linha de 3 pontos, que o Cavs precisa aproveitar bem melhor – acertou pouco mais de 30% ontem.

Bom, é isso. Fica sendo esse o Pick-and-Roll também desta sexta-feira: o que vocês acharam dos dois lances?

Comentários»

No comments yet — be the first.

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: